Inovação Aberta – Open Innovation

Inovação Aberta ou Open Innovation é uma nova forma de realizar inovações. A ideia central por trás desse modelo é de desenvolver o conhecimento de forma distribuída pelo mundo.  Organizações nem sempre podem ou devem arcar com o custo da pesquisa de forma isolada, ao invez disso devem comprar ou licenciar processos ou invenções (patentes) de outras companhias. Além disso, criações feitas por pesquisas internas e que nem sempre são usadas no seu negócio devem ser compartilhada de diversas formas: licenciamento, joint ventures, spin-offs.

Atualmente, esta crescendo o uso e o estudo da Inovação aberta tanto na academia quanto no mercado. Esse termo foi usado primeiramente por Chesbrough no seu livro “Open Innovation: The New Imperative for Creating and Profiting from Technology” (2003) que descreve como as companhias estavam trocando do que ele chamou de processo de inovação fechada para uma forma mais aberta de inovar.

Inovação Fechada

Na figura acima vemos o movimento da inovação fechada. Nesse modelo convencional, algumas ideias dentro da organização são geradas, as melhores são filtradas e poucas terão recursos destinados ao seu desenvolvimento. As organizações ficam restritas as suas fronteiras. Desta forma, o número de inovações geradas fica limitado.

Já com a Inovação Aberta, vista na figura abaixo, as organizações se tornam capazes de responder de forma rápida e flexível a mudanças no ambiente, se mantêm competitivas e não perdem o time-to-market do ciclo de vida dos produtos e tecnologias. As vantagens para grandes organizações são bem visíveis, mas companhias menores também podem se beneficiar da cooperação com outras organizações.  A cooperação com universidades, centros de pesquisa e novos empreendedores são um grande trunfo para aprimorar e expandir as estratégias de inovação das mais variadas organizações pelo mundo. Nesse modelo, tem-se um maior número de ideias e principalmente, outras empresas podem realizar o desenvolvimento dos produtos, dando mais liberdade para a organização focar nos que acha mais importantes.

Inovação Aberta

As organizações devem compreender o objetivo e a importância da inovação aberta. Nem todas as boas ideias devem ser desenvolvidas nos limites da sua empresa. Adotá-la também proporciona ganhos financeiros e economia de recursos. Os recursos de desenvolvimento são limitados e bastante disputados entre diversos projetos. Com a Inovação Aberta ganha-se tempo e muitas vezes diminui-se os custos, principalmente os de desenvolvimento ou aprendizado de algumas tecnologias que poderiam ser trabalhadas por um parceiro que já tenha experiência.

Retorno sobre o investimento na Inovação Aberta

Fazendo então a lista das principais diferenças entre os dois modelos temos:

Inovação Fechada X Inovação Aberta

Fiz uma busca sobre algumas empresas que estão trabalhando com a Inovação Aberta e suas ações. Boa parte é ligada a pesquisa acadêmica através de universidade ou centros de pesquisa. Mas vale a pena conhecer um pouco sobre eles:

Por que a FAST tem interesse

A FAST é uma empresa de jovens (média 25 anos) e ávida por desenvolver novas tecnologias e aplicar novos conceitos. Atualmente, aproximadamente 45% dos nossos 21 colaboradores encontram-se concluindo o mestrado em TI. Temos capacidade técnica e estamos dispostos a desenvolver soluções para aumentar o desempenho de outras organizações.
As principais áreas que estamos pesquisando são:

  • Gestão da Inovação;
  • Inteligência Artificial – classificação de produtos;
  • Linguagens e Paradigmas Computacionais;
  • Gestão de Pessoas;
  • TV Digital;
  • Redes de sensores;

E principalmente por missão nossa missão ser: Desenvolver pessoas e organizações através de soluções inovadoras em software.

Se sua você ou sua organização tem interesse pelo assunto, entrem em contato para trocarmos idéias!

138 comments to Inovação Aberta – Open Innovation

Leave a Reply

 

 

 

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>